Mesmo quem nunca usou óculos sentiu um cansaço visual maior no decorrer da pandemia. Muito disso se deve ao aumento do tempo em que passamos expostos a todo tipo de tela, no computador trabalhando ou estudando, em frente da televisão ou celular nos momentos de descanso e lazer. Vista cansada, dificuldade de focar, imagens turvas e com pouca nitidez estão entre as principais queixas de pacientes de 2020 até agora. 

Oftalmologistas relatam que esse tipo de incômodo está chegando aos consultórios com mais frequência que antes, e não apenas em idosos e adultos, mas principalmente em crianças. A JAMA Ophthalmology realizou um estudo com dados de Feincheng, na China, que mostrou que os índices de miopia em crianças entre 6 e 13 anos aumentou aproximadamente três vezes mais em 2020, quando comparada ao mesmo período de 2015 e 2019. 

Outro dado que chamou a atenção na pesquisa mostra a prevalência de miopia entre crianças em idade escolar. Foram analisados 195 mil testes de visão no período de seis anos, entre 2015-2019 apenas 5,7% das crianças necessitavam de lentes corretivas para miopia. Em 2020 esse número passou para 21,5%. O estudo citou esse aumento como uma evidência de que o confinamento domiciliar, aumento da exposição de telas, redução nas atividades ao ar livre estão diretamente relacionadas à qualidade da visão.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu um alerta que mostrava que a incidência de miopia vem aumentando e que afetará até 52% da população mundial até 2050. O presidente da Associação Americana de Optometria (AOA) explica que o aumento do tempo de uso de dispositivos móveis está ligado a essa tendência e trará mais aumento nas receitas de óculos.