A pandemia, apesar de todas as dificuldades, ensinou que não existe hora certa para aprender uma nova habilidade ou para experimentar algo diferente. E quem soube aproveitar esse período, pode dizer que foi um tempo bem gasto.

Por mais difícil que seja encaixar um tempo na rotina apertada, os benefícios para o cérebro podem convencer você a achar uma brecha. Além de melhorar a concentração e autorreflexão, uma nova habilidade é capaz de remodelar e treinar, sutilmente, o nosso cérebro. O desafio do novo reduz o estresse, libera dopamina, faz novas conexões cerebrais e te deixa muito mais feliz.

Se você está com receio de acrescentar mais uma atividade no seu dia, saiba que os participantes de um estudo que fizeram novas atividades, tiveram os níveis de estresse menores que aqueles que fizeram algo relaxante. Quando você inicia uma nova atividade que exige concentração, você pode entrar em um estado descrito como “fluxo” em que o mundo exterior parece pausado, um estado muito semelhante ao da meditação. 

Dicas do que aprender

Já que diversos estudos mostraram que a plasticidade do nosso cérebro perdura até a velhice, qual o tipo de atividade você irá escolher para exercitar e relaxar sua mente? O professor e pesquisador Alan Gow, da universidade escocesa Heriot-Watt indica iniciar o aprendizado de um novo idioma, algo criativo ou artístico, ou mesmo uma nova habilidade computacional. Para ele, essas atividades tendem a melhorar o processamento do cérebro, melhoram a memória. Se possível, busque atividades que combinem elementos mentais, sociais e físicos.

  • Desenho: quem já desenhou uma casinha ou uma árvore com uma criança já se perguntou o que poderia fazer para desenhar melhor. Pois bem, essa é a sua chance. Com a pandemia, aumentaram as possibilidades de cursos on-line para se dedicar a essa habilidade que exige concentração, paciência e precisão. Cada novo desenho e estilo representa um novo desafio para o seu cérebro;
  • Idiomas: Aprender um idioma é muito mais que saber falar algumas palavras. Conseguir se comunicar com outra pessoa no idioma dela é tão gratificante que proporciona uma série de novas ligações cerebrais;
  • Palavras cruzadas: Quem já passou em uma banquinha de aeroporto ou rodoviária com certeza já viu os livretos de caça-palavras. Essa atividade simples pode ser incluída no seu dia a dia com facilidade, você pode deixar um exemplar na bolsa ou mochila e ir preenchendo enquanto espera em filas de banco, lotéricas e outros serviços.

Mas mais importante que tudo isso, busque atividades que sejam adequadas para você!