Desde março, observamos muitas mudanças no cenário político, econômico e social do país. Notamos um claro aumento das compras online, seja de alimentos, eletrodomésticos ou mesmo artigos de lazer. Tudo isso ocorreu pela pandemia de covid-19, que trouxe com ela o isolamento social e alterações na rotina do país inteiro.  


Escritórios passaram a utilizar o trabalho remoto para manter o bom funcionamento de suas empresas, reuniões deram lugar à vídeo chamadas, compras em shoppings por e-commerces e bancos de escola por vídeo aulas. Mesmo que ainda não exista um remédio ou uma vacina com eficácia comprovada contra o covid-19, vários setores adaptaram as rotinas e processos e retornaram às atividades. No entanto, não foi o que aconteceu com as escolas, que continuam fechadas por tempo indeterminado.  


Ainda que incerto, a situação das escolas está em análise e, em breve, o retorno às aulas presenciais será realidade. Para ajudar professores e colaboradores elaboramos um guia com dicas e conteúdos essenciais para que a volta às aulas seja tranquila e bem-sucedida.


Ao chegar na escola, existem uma série de procedimentos que devem ser seguidos para manter a segurança de todos.

1.     Esteja com uma máscara limpa, passe álcool em gel nas mãos e punhos e higienize as solas dos calçados no tapete sanitizante;

2.     Antes de entrar, sua temperatura será aferida e, caso esteja com 37º ou mais, não será permitida a entrada no estabelecimento;

3.     A máscara deverá ser utilizada durante todo o período em que estiver na escola, sendo retirada apenas para a troca por uma limpa.


Algumas atividades de rotina devem ser adaptadas, ainda que não tenha nenhum caso suspeito. Quando precisar ir ao banheiro, abra as portas com o cotovelo sempre que possível, lave bem as mãos e seque com papel toalha. E lembre-se de cobrir espirros e tosses com a parte interna do cotovelo, mesmo que esteja de máscara.


Além das orientações básicas de contato e segurança, algumas orientações de convívio social são importantes, principalmente para professores de escolas de ensino infantil e fundamental, nas quais o contato físico do abraço e acalento aos pequenos são mais frequentes.

  • Antes de qualquer coisa, orientem os pais dos alunos a conversar em casa, contando porque não poderá abraçar os professores e colegas. Tente explicar de forma lúdica para não causar estranheza;
  • Na escola, use máscaras e vá explicando aos pequenos a importância do uso constante. Se possível, crie dinâmicas que estimulem o uso, pense em premiações simbólicas;
  • Leve uma garrafinha de água de casa e não compartilhe objetos pessoais;
  • Abra bem janelas e portas para manter o ambiente bem arejado e ventilado.


Lembre que as cadeiras e mesas terão local demarcado e é importante que a distância correta seja mantida. Se perceber alunos aglomerando ou desrespeitando as delimitações, chame a atenção e avise dos riscos envolvidos ao manter contato próximo sem os devidos cuidados.


Por fim, conversem! Em um momento de tanta incerteza, todos possuem dúvidas, inseguranças e medos. Reserve um período da aula, uma ou duas vezes na semana para fazer uma roda de conversa onde todos possam expor seus pensamentos. A adaptação as novas regras exigirão muita disciplina e um emocional bem preparado. Esteja pronto para falar e para ouvir alunos e colegas de trabalho.