Vínculo afetivo é a aproximação emocional entre duas pessoas e manter vínculos é essencial para o desenvolvimento infantil. É essa a etapa em que são construídas a inteligência emocional e autoestima. A pandemia do novo coronavírus alterou muito as relações afetivas. Para quem via os amigos e professores todos os dias, ficar em casa apenas com a família pode ser um pouco frustrante. Pais que estão trabalhando em casa podem perceber crianças com energia acumulada, ou mesmo um pouco cabisbaixas e entediadas.

Esse é um momento importante para reforçar conexões e, por isso, vamos dar algumas dicas para quem precisa estimular o vínculo afetivo com as crianças durante o distanciamento social.

1.     Desenvolver rotina
Aplicar uma rotina é benéfico para todas as partes envolvidas. A criança saberá o que esperar do adulto em determinados momentos e poderá antecipar certas situações, o que ajuda no gerenciamento das emoções. A criança precisa saber que está segura com o adulto responsável e a rotina ajuda a mostrar quem está no manejando a situação.

2.     Criar pequenas tradições em família
Esse é um ponto que muitos entendem como algo grandioso, passado por gerações. No entanto, você pode iniciar algumas com sua família. Que tal almoços temáticos nos fins de semana? Cozinhar juntos também é uma excelente opção, pode ser o momento de conversar sobre o dia de cada um.

3.     Praticar a disciplina positiva
Esse é um ponto essencial, principalmente durante a pandemia. É completamente normal que pais e cuidadores percam a paciência em determinados momentos e esse é um dos maiores desafios da pandemia. Gritar, utilizar punições e castigos podem ter efeitos contrários do desejado. Procure utilizar a Disciplina Positiva para contornar as situações difíceis. O conceito é baseado em carinho e respeito mútuos, ensine gentileza, firmeza, pratique o equilíbrio entre ser permissivo e autoritário. Extremos são ruins e podem atrapalhar a formação de um ser-humano feliz e capaz de construir relacionamentos saudáveis.

Leia também:
Como cuidar da saúde emocional dos seus filhos
O impacto da pandemia sobre a educação no Brasil
Conscientizando crianças sobre o COVID-19

4.     Passar um tempo juntos
Aqui vale utilizar algumas estratégias para que a interação com a criança tenha 100% de aproveitamento. Reserve um tempo para brincar, pois essa é a linguagem da infância, aproveite esses momentos que passam rápido demais. Outra alternativa é aprender algo novo juntos, pode ser uma receita nova de bolo, tocar um instrumento ou mesmo um novo idioma. Criar o hábito da leitura também ajuda a criação e estímulo de vínculos afetivos.

5.     Contar histórias de família
Antigamente as pessoas se reuniam ao redor da mesa para ver antigas fotografias e contar histórias da infância e muito mais. As fotografias digitais tiraram um pouco do brilho dessas reuniões, mas em época de pandemia, por que não marcar um almoço virtual e relembrar histórias de família com as crianças?

6.     Tecnologia a seu favor
A tecnologia permite essa “proximidade” com aqueles que estão longe e possibilita algumas vantagens para encarar o desafio do isolamento. Para as crianças, principalmente as menores, não faz sentido não ver mais as pessoas que estavam acostumadas a conviver quase diariamente. Por isso, utilize as vídeo-chamadas para amenizar esse impacto. Aqui vale conversar com os amigos, família e com os professores, que são parte importante da vida dos pequenos.

7.     Escute seus filhos
Mesmo para os que ainda não se comunicam com clareza, mostre que você se importa com os sentimentos dele. Sente e escute o que eles têm a dizer, acolha os sentimentos e estimule que eles se expressem. Tente a conversa, pergunte se preferem desenhar o que estão sentindo ou mesmo se preferem escrever o que está acontecendo.